Visitas

segunda-feira, 13 de fevereiro de 2012

Uma história de superação

 Era uma vez um garoto muito inteligente e bonito, chamado Kimi. Kimi era o garoto mais desejado pelas garotas da aldeia onde morava e o melhor em todos os esportes na região. Todos o invejavam. Porém, ele tinha um terrível defeito: a falta de auto-estima. Kimi vivia reclamando de si mesmo e jamais ficava satisfeito o bastante.
 Kimi havia ficado assim porque, quando ele era criança, tinha um melhor amigo, o Rami. Rami e Kimi se davam muito bem e sempre brincavam juntos depois da escola, entretanto Rami tinha inveja de Kimi como todos os outros e, um dia, ao ser superado por Kimi em uma brincadeira, discutiu com o amigo, o chamando de arrogante e feio.
 - Você se acha o melhor de todos, mas na verdade não passa de alguém metido e exibicionista! - disse Rami, mesmo sabendo que não era verdade. Desde então, Kimi falava sempre que não se achava belo ou inteligente, para as pessoas o acharem mais humilde. Com o tempo, passou a acreditar nisso, e então se tornou alguém sem nenhum amor próprio.
 Um dia, uma sábia bruxa foi visitar a aldeia onde Kimi morava. Ela tinha vindo do frio norte do país, atravessado mil lagos e mil tempestades de neve, e chegado com muita experiência e o conhecimento da cura pelas ervas e a decifração da linguagem misteriosa dos sonhos. Ela, como todos, se encantou pela beleza do garoto, mas observou seu grave defeito e se preocupou. Como tinha se afeiçoado ao menino por sua beleza, e era muito inteligente e esperta, traçou um plano para ajudá-lo a superar seus problemas.
 Certa vez, quando voltava da escola, sozinho, para sua casinha de madeira, Kimi viu um gato na rua. Era um gato preto muito bonito que chamava a atenção pelos seus olhos verdes muito brilhantes e por uma marca branca que trazia na ponta do rabo, diferente de todo o resto do pêlo do bicho. Como amava os animais, Kimi o foi até o gato tentar acariciá-lo, mas ele desapareceu. Bom esportista que era, Kimi correu na intenção de reencontrar o gato. Correu e correu, até chegar a uma árvore muito antiga. Os boatos diziam que ela era amaldiçoada, pois mesmo na primavera não tinha folhas, mas Kimi não se incomodou. De repente, ouviu uma voz feminina, que parecia estar saindo da própria árvore!
 - Como ousa se aproximar de mim? Por acaso não tens medo? Eu, a Árvore da Maldição, te condenarei por esse atrevimento!! Eu te amaldiçoo a se transformar em tudo aquilo que os outros disserem que você é!
 Assustado, Kimi correu para o mais longe possível. E a bruxa, muito satisfeita por seu plano ter dado certo, saiu com seus brilhantes olhos verdes de dentro da árvore e, com a certeza de que Kimi já havia corrido para muito longe, se destransformou da sua forma de gato.
 Kimi fez de conta que esqueceu o que tinha acontecido. Mas, com o tempo, a maldição da Árvore começou a fazer efeito. A cada comentário que ouvia, Kimi ia se transformando em uma pessoa pior. Alguns comentários nem visavam ofender, mas seus efeitos eram devastadores e Kimi começou a perder as suas qualidades uma a uma. Então aconteceu o pior: seus coleguinhas perceberam o que estava acontecendo, e começaram a xingá-lo de tudo aquilo que ele nunca quis ser. Desesperado, foi procurar ajuda com a bruxa que tinha ido visitar a aldeia, pois todos diziam que ela era sábia e excelente feiticeira. Ao vê-lo chegar, a bruxa mal o reconheceu: não tinha lançado nenhum feitiço contra o garoto, mas como ela própria havia previsto, apenas o fato de Kimi acreditar em suas palavras já foi o suficiente para provocar devastador efeito.
 “Pobre criança!”, pensou a bruxa. “Já estava amaldiçoada desde o começo: achou que seu amigo Rami estava certo e deixou que suas palavras se tornassem verdade, achou que eu estava certa e cometeu o mesmo engano... exatamente como vi nos meus sonhos. Ele amaldiçoou a si próprio, agora preciso encontrar um jeito de mostrar isso a ele”.  Mas, como a bruxa sabia do passado de Kimi e seu amigo Rami?
 - Por favor, sábia bruxa, ajude-me! - Implorou Kimi. - Ouvi dizer que você cruzou todo o país aprendendo a lidar com as ervas e descobrindo os segredos dos sonhos, e que pode desfazer qualquer feitiço e romper qualquer maldição. Por favor, a velha árvore sempre seca da aldeia me condenou a me transformar em tudo aquilo de que os outros me chamarem, e agora que descobriram isso todos estão me xingando e eu perdendo minhas qualidades!
 - Eu sei como posso ajudá-lo. – Disse a bruxa, e Kimi achou sua voz vagamente familiar. - Para quebrar a maldição, você precisa encontrar um espelho mágico, que faz com que todos que se olhem nele se vejam belos, inteligentes e especiais. Quando você se olhar nesse espelho sagrado e ver a si mesmo com todas as qualidades que quer ter de volta, a maldição terá sido quebrada.
 - E onde eu posso encontrar esse espelho? – Perguntou Kimi, em partes aliviado por ter encontrado um jeito de voltar ao que era antes e por outro lado preocupado com a possibilidade de ser algo muito difícil de se fazer.
 - Infelizmente, esse espelho sumiu há séculos e ninguém sabe o seu paradeiro – inventou a bruxa, rezando à Deusa que a segunda parte do seu plano funcionasse tão bem quanto a primeira.
 - Então, eu vou procurá-lo até conseguir! – Jurou Kimi.
 - Boa sorte, meu rapaz.
 Kimi saiu da casa da feiticeira, sem imaginar por onde começar sua busca. Ele disse o que tinha acontecido aos seus pais, que davam grande credibilidade às palavras da Bruxa e o deixaram partir em busca da cura. Kimi olhou atrás de todas as árvores do bosque, leu todos os livros e buscou em baixo de todas as pedras caídas no chão. Ele também mergulhou em cada um dos mais de mil lagos de sua terra natal e perguntou a cada um dos animais que encontrou pelo caminho. Todos eram amigos dele e gostariam de ajudá-lo, mas não sabiam como fazê-lo.
 Depois de muito procurar, Kimi foi a uma loja de vidros, perguntar ao fabricante dos espelhos locais se ele conhecia a lenda.
 - Você nunca vai encontrar o espelho, pois é uma pessoa sem perseverança – disse o vidraceiro. Mas Kimi não desistiu, e foi indiferente àquelas palavras duras. Sem que ele percebesse, a “maldição” já havia sido quebrada: ele parou de ouvir palavras negativas dos outros! Incapaz de perceber isso, Kimi continuou sua procura.
 Depois de vários anos, cansado, Kimi foi ao último lago que ainda faltava ser visitado. Ele ficava muito ao norte do país e, mesmo sendo primavera, fazia grande frio. Nas águas límpidas e claras do lago, ele pôde ver seu próprio reflexo e, de repente, surpreendeu-se com sua própria beleza. Imaginando que tinha finalmente encontrado o espelho, colocou a mão na água para pegá-lo, mas nada encontrou. Decepcionado, Kimi chorou como nunca antes em sua vida. Encostou-se numa árvore e dormiu, ainda convicto de que realizaria o seu sonho.
 - Parabéns, meu jovem! Você finalmente encontrou o espelho! – Disse-lhe a bruxa em seus sonhos.
 - Encontrei?? – Perguntou Kimi, perplexo. – Já sei! O espelho na verdade era aquele grande lago!
 - Mais ou menos. Você não percebeu que a maldição já foi quebrada?
 - Não sei, porque ninguém me xingou depois de eu ver meu reflexo no lago para eu saber – disse Kimi.
 - Você consegue se lembrar da última vez que alguém te xingou de algo?
 Então, Kimi lembrou-se do vidraceiro. E percebeu que, embora ele tenha sido chamado de sem perseverança, ele continuava perseverando em seu sonho...
 - Então, eu esbarrei no espelho e não o reconheci?
 - Melhor, querido. Você passou por experiências que lhe mostraram que a opinião dos outros não podem abalar a sua busca pelos seus sonhos, durante toda essa jornada.
 Finalmente, Kimi se lembrou de seu amigo Rami, e como ele tinha acreditado em suas palavras e isso tinha acabado por fazê-las verdadeiras...
 - Então, foi você naquela árvore?
 Depois disso, a próxima coisa que Kimi se lembra de ter visto era a copa da árvore sob a qual adormeceu. Percebendo-se acordado, Kimi agradeceu em pensamento à bruxa por tudo que havia feito por ele, e à Grande Mãe, que havia sido grande mestra daquela mulher e dele próprio, por todas as qualidades que ela o tinha dado e ajudado a aperfeiçoar.

PS: eu sou a autora ^^

4 comentários:

*Hurt butterfly;* disse...

Ótimo texto :)
Beijoos*

Gabriela disse...

Deixaste um comentário no meu então "adormecido" blog. como voltei, achei por bem vir agradecer e dizer que voltes sempre`*

Ana Rafaela disse...

sempre passo por aq esperando noticias suas tbm, vc é um exemplo....sempre falo de vc pra minhas amigas conformadas...vc luta pelo oq qr, vc é toda linda....sdds...um grande abraço com muito sucesso.

Juliet disse...

ooi (: eu nao tenho nem palavras para descrever o comentario que voce fez no meu blog. vi ele so hoje e me emocionei.
Voce tem razao em tudo que disse e fiquei sem palavras.. Eu nao consigo aprender a me amar enquanto eu nao gostar do meu corpo. Eu sou impulsiva, insegura e isso me prejudica demais. Eu queria conseguir ver as coisas que nem voce, que eu posso aprender a me amar independentemente do meu peso.. Mas eu nao acho que sou capaz disso. Eu percebo o quanto o meu namorado ama o meu corpo e fico muito feliz com isso. Mas quando a gente sai em publico e eu vejo todas aquelas garotas lindas, magras, tudo que eu consigo pensar é que elas são bem melhores, mais bonitas, mais felizes de um jeito que eu nunca vou conseguir ser. Eu nunca consigo parar de me comparar. A anorexia e a bulimia parecem caminhos mais faceis e que nos levaram ao que desejamos com mais facilidade, rapidez, mas isso não é verdade né. É dificil ver isso como uma doença, por mais que obviamente seja..
Bom, voce disse "cuidado para nao fazer sua felicdade depender do seu namorado".. Bom, eu ja fiz isso. E eu nao sei mais como parar. Eu só tenho ele e minha melhor amiga (que eu mal vejo), o resto eu me afastei.. Tudo que me deixa feliz é ele, e quando brigamos feio e eu penso em terminar eu penso que esse é o maximo de felicidade que eu vou conseguir e que eu nao quero abrir mão disso.. Triste né.
Bom, desculpa esse textao cheio de desabafos. Eu so nao tenho a chance de falar com ninguem sobre isso. Obrigada pelo comentario, isso realmente me tocou.
Ah, e que texto lindo, com uma linda mensagem! Voce é muito criativa e escreve muito bem (:
Beijos, se cuida e brigada de novo <3