Visitas

domingo, 21 de novembro de 2010

Reflexões


 Olá meninas! Como vão? Eu estou aqui com a cabeça a mil...
 Esse negócio de transtorno dismórfico corporal é uma bosta. Não aceitar a própria aparência; se sentir uma merda ao se olhar no espelho; querer se destruir, não importa o preço; acabar caindo na inveja, saudável ou não, de outras pessoas com boa aparência... é tudo muito ruim, mas em meio a esse caos, acabei fazendo algumas reflexões.
 Em primeiro lugar, eu não estou tentando apenas ser bonita, eu estou me destruindo. Desconstruir a minha imagem de alguma forma também é desconstruir quem eu sou de verdade, mesmo que para construir uma outra coisa no lugar - talvez mais agradável estéticamente, mas será sempre artificial, mascarada. E, por que eu quero isso?
 Porque eu não me aceito, eu não me amo, eu não sou amada, e talvez no fundo isso não seja uma questão de como é a minha aparência. Tem alguma coisa errada comigo, interna, que eu não consigo descobrir qual é, por Deus como eu queria, mas eu não sei. E daí é mais fácil mudar a aparência, que os problemas internos; e dizer que a sociedade é fútil por não me aceitar, mas quem sabe o motivo pelo qual eu não sou aceita não é outro?
 Mas, na verdade, qual é o meu defeito? O que há de errado comigo? Por que eu sempre fui tão solitária, tímida, introvertida...? Desde os meus primeiros anos. Eu não sei, mas ultimamente eu tenho achado que a questão é eu ter um corpo maldito, mas talvez seja pior. Talvez tenha algo de muito ruim na minha alma, acho que sempre teve.
 Desde que eu me entendo por gente sempre fui a nerd, a solitária, a que andava sozinha, não tinha amigas na escola, despertava pena das coleguinhas, que se aproximavam mas depois, nossas divergências de áreas de interesse nos afastavam. Ou eu me afastava, e ainda me afasto, sistematicamente, das pessoas que gostam de mim.
 Por que eu faço isso? Por que eu machuco as pessoas? Por que o que eu mais quero é compania, e quando obtenho, vou lentamente perdendo contato com a pessoa, demonstrando desinteresse, até ela se afastar?
 Antes eu aceitava qualquer relacionamento amoroso, por mais doentio que fosse, se um cara se oferecesse para ficar comigo, porque eu não queria ficar sozinha. Sendo muito feia, eu deveria agradecer aos céus por alguém ter se aproximado de mim, e então eu me matava pelo cara, para ele querer continuar comigo.
 E daí eu após muito sofrer pus na minha cabeça que eu não mereço ficar com o primeiro que aparecer, e sim que eu posso ser bela e com isso um dia poder conquistar caras, e ter um relacionamento com alguém que valha a pena estar ao lado, e não qualquer um para não ficar sozinha.
 Mas agora um homem maravilhoso se interessou por mim, e eu... o afastei. Por que eu fiz isso? E sabe... talvez não tenha sido a primeira vez.
 Ele não era de uma aparência modelo, tinha lá os seus defeitos, mas de um modo geral era ótimo e eu... o dispensei.
 Porque quando eu tinha idade para curtir a vida nas baladas, estava estudando. E agora estou na USP, mas com uma adolescência não vivida para trás. Será que é porque eu fui feia? Talvez não, afinal tinha garotas não muito mais bonitas que eu que curtiram muito a vida enquanto eu estudava. Agora tenho trabalho e faculdade, zero de tempo para lazer. E idade para buscar um relacionamento sério. Mas eu não quis o cara porque sei que ele iria querer avançar para um relacionamento mais sério com o tempo - TUDO O QUE EU SEMPRE QUIS A MINHA VIDA INTEIRA. Só que eu quero ter uma fase de curtição antes de fazer isso. Ué, se no passado eu achava que isso era supérfluo, por que usei esse pretexto agora? Será que é uma desculpa?
 Acho que isso é algo como "O estranho caso de Benjamin Button" - eu já era uma séria e responsável adulta no Ensino Fundamental, atrás de uma carreira de sucesso (estudando pra isso), um bom homem que pudesse dar um marido, e de trabalhar para sair da casa dos meus pais. Agora vou fazer 20 anos e quero que a faculdade na qual entrei se foda, aliás eu deveria ter passado o dia estudando mas o passei blogando; trabalho para juntar dinheiro para bobagens para a minha aparência e os planos de sair de casa cedo estão indo embora com os meus gastos em maquiagem; e quando aparece um homem para um relacionamento sério eu corto porque não tem boa aparência o bastante, tem um ou outro defeito que me irrita e... porque eu quero curtir a vida antes.
 Por que c*****o eu não fiz isso quando era mais nova?
 O que há de errado comigo? Tenho mau aspecto, sou um poço de contradições, sou hipócrita enquanto feminista, não consigo manter relacionamentos estáveis porque afasto as pessoas de mim, e agora estou com síndrome de Peter Pan. Quero viver a vida alegre que as minhas colegas de escola viviam, com baladas, rapazes, festas, e tudo mais.... mas eu não estou um pouco atrasada para ambicionar isso?
 São 3h40 da manhã, eu estou zonza, tenho mil trabalhos pra faculdade para entregar na segunda, o post foi uma bosta e eu peço desculpas pelo desabafo, mas eu simplesmente tinha que por tudo pra fora, sabem? Se alguém leu tudo isso obrigada.
 Beijos e continuem fortes

9 comentários:

Mαrtα disse...

Enquanto não estivermos bem com a nossa imagens, jamais acreditaremos totalmente que agradamos aos outros.. haverá sempre um "mas.."

Querida obrigada pelo teu comentário, eu sei que a meta é dificil mas pretendo manter me determinada e confiante ;)

Beijos e força*

Princesa Mya disse...

Oi flor
(obrigada pela força, seu comentário no meu blog tbm me ajudou muito =] )
Me indentifiquei muito com seu post, pq ele diz exatamente o q eu sentia a algum tempo atráz.Graças a Deus melhorei desse transtorno dismórfico, mas ainda tenho meus altos e baixos. Ontém por exemplo, fui a um casamento, tinha hora q me sentia super bem, mas havia hora que me dava vontade de chorar por causa da minha aparência e do q sou.Principalmente pq mesmo de salto, eu sou baixinha e td mundo pensava q minha irmã mais nova era mais velha do que eu:/ Mas naum eh só isso, acho meu rosto redondo demais, minhas buchechas sao muito grandes...tds me dizem q naum eh tanto assim, mas...
Parabéns por ter entrado na USP! Acho q por um lado vc fez bem em querer estudar bastante, trabalhar, realizar seus sonhos. Mas talvez tenha exagerado um pouco e abrindo mão de aproveitar a vida.Acredito que o melhor é sempre tentar buscar o "ponto de equilibrio", entende?
Desculpe pelo comentário enorme.
Espero que fique bem!Beijos;*

Jєѕѕ disse...

QUE SAUDADE.

Nádia disse...

Oi flor!

Muito obrigada pelo comentário no meu blog, viu.
Realmente, eu te digo que não é fácil manter a positividade ainda mais quando não se está satisfeito com algo. Mas ainda bem que eu acabei chegando a conclusão de que reclamar e maldizer algo não vai mudar o que já foi. Só hoje eu posso ser diferente. Ontem, já era.
Fica bem florzinha.

Beijos

Nádia disse...

Oi flor!

Muito obrigada pelo comentário no meu blog, viu.
Realmente, eu te digo que não é fácil manter a positividade ainda mais quando não se está satisfeito com algo. Mas ainda bem que eu acabei chegando a conclusão de que reclamar e maldizer algo não vai mudar o que já foi. Só hoje eu posso ser diferente. Ontem, já era.
Fica bem florzinha.

Beijos

Papillon disse...

Eu não sei porque você se sente assim sobre sua aparência, acho que todo mundo que tem anna/mia sofre disso sem saber porque...
Mas eu sei que também sinto como se eu tivesse sido aquela estudiosa até o ensino médio, e depois na faculdade, quando eu realmente tenho que mostrar "pra que vim", estou mudando de curso, chutando o pau da barraca, irresponsável que nem uma adolescente que não sou mais.
Eu li seu post anterior e te achei linda, parecendo uma fadinha das histórias que eu li a vida inteira... Se tem que mudar algo para conhecer alguém especial, acredito que tenha de ser na cabeça... Porque sua aparência parece ótima. Acho que vou fazer uma listinha que nem a sua ali do lado, pra me manter na linha...


Beijos!

Ramona disse...

"[...] solitária, tímida, introvertida [...] "
Você me descreveu! Me identifiquei de verdade com esse seu post. Eu não tive adoslecência, eu não vivi. Não tive bons relacionamentos, e só tenho contato com as pessoas que conheço a menos de um ano.
Infelizmente eu não posso te dar nenhum conselho porque busco as mesmas respostas. Quando é que a vida começa pra gente?
Eu sei que é clichê, mas não adianta tentar um relacionamento se nos sentimos péssimas, a mudança começa de dentro.
Não se sinta tão diminuída, você não é feia, não é gorda e é inteligente, o resto dá pra correr atrás.

bjo, se cuida!

Caroline disse...

Calma, flor acho que isso é normal...
Mas talvez dê pra você fazer faculdade e se divertir e eu acho que está na melhor hora de curtir a vida!
Você é maior de idade e dona do seu nariz. Pode fazer o que bem entender ^^

Força floor!

Juliet disse...

oooi (:
obrigada pelo cotario no meu blog, gostei muito!
sei exatamente como voce se sente, tambem tenho essa mania de me afastar as pessoas que gosto.
é dificil não gostar da nossa imagem, por isso nos faz achar que nunca vamos agradar ninguem e automaticamente nos isolamos, sei bem como é isso :/
desculpa não ter um conselho, mas sofro da mesma coisa e ainda nao tenho uma resposta ..
força amiga <3